Lifestyle Magazine

O que é mindfulness?

Já ouviu falar o que é mindfulness? Fomos atrás de uma especialista que tirou todas as nossas dúvidas sobre o assunto do momento. Confira!

A psicóloga e instrutora de mindfulness Marjorie Carvalho explica como a atenção plena pode ser benéfica para encarar o dia a dia. A prática ameniza o estresse e ajuda a resolver conflitos de modo mais consciente e tranquilo. E, claro, tudo isso influencia para uma vida mais equilibrada. Confira agora mesmo!

O que é o mindfulness?
O mindfulness, ou atenção plena, é um estado de presença. Significa voltar-nos ao momento presente de maneira gentil, uma vez que o agora é tudo o que temos.

Como trabalhar esse “estar presente” no dia a dia?
A meditação, no o dia a dia, ajuda muito na autoconsciência. E o mindfulness é uma prática formal de cultivar esse estado e, aos poucos, ir levando a autoconsciência para a rotina, o que vai acabar refletindo no nosso modo de viver.

Como o mindfulness pode trazer equilíbrio para a rotina?
Passamos a maior parte do dia fazendo tudo no automático, além de fazermos uma coisa pensando na outra. Esse “fazer tudo no automático” não tem nada de errado, necessariamente, é até uma evolução. O problema é quando passamos a fazer tudo dessa forma. Vale lembrar que, hoje, somos viciados no fazer incessante, em produzir demais e ter que dar conta de tudo, e isso deixa a vida muito acelerada.

LEIA TAMBÉM >
Já ouviu falar em lente de contato dental? A gente te conta tudo!
Mesa de trabalho perfeita em 10 passos. Aprenda.

E quais são as consequências?
Acabamos nos desconectando de nós mesmos, das nossas necessidades e até daqueles que estão ao nosso redor. O mindfulness ajuda a desacelerar essa pressa toda da vida. É como se afirmássemos para nós mesmos: “eu não estou neste mundo para viver correndo”. A vida significa muito mais que isso. Então, o mindfulness não é estar relaxado, mas, sim, baixar a guarda para o que acontecendo no presente, no agora.

Por que ainda há tanto tabu para cuidar da saúde mental?
Acredito que seja porque nossa própria cultura é voltada para fora, para o exterior. Crescemos condicionados a olhar sempre para fora, para as conquistas e as realizações que podemos ter no mundo externo.

Por exemplo?
Para o corpo que vai chamar a atenção, para carreira que vai dar um retorno financeiro. E por muito tempo, deixamos de lado nossa saúde mental. Em geral, costumo falar que cuidamos mais do corpo, da casa, do carro e não temos nem metade desse cuidado com a mente.

Verdade!
E aí, na hora de viver, nossa mente começa a gritar por cuidado e atenção. Até ousaria dizer que esse tabu está enfraquecendo um pouco. Devagar, as pessoas estão buscando esse cuidado, estão tendo mais atenção com a saúde mental, estão percebendo que é um pilar essencial para a qualidade de vida.

Falando em tabu, passamos pela campanha Setembro Amarelo. O mindfulness pode ajudar na prevenção do suicídio?
O suicídio, na maioria das vezes, é um desfecho da depressão profunda. Já temos comprovações científicas de que o mindfulness pode ser um grande aliado no tratamento da depressão, junto com psicoterapia adequada e medicamento apropriado. Entretanto, pensando para além do paciente, outra coisa importante somos nós estando atentos para ajudar outras pessoas. Quando vivemos no automático, apressados, não percebemos o outro. Então, quanto mais nos trouxermos para o presente, mais nos reconectaremos a esses valores profundos, como a compaixão. E assim conseguiremos perceber quem está do nosso lado precisando de ajuda.

VEJA MAIS >
Que tal decorar a casa de acordo com o seu signo? Veja aqui!
Conceito Wellness: Saiba o que é e entre nessa!

Por que estar no presente – sem pensar no passado e no futuro – é tão fundamental para a saúde emocional?
Quando ocorre algo e ficamos remoendo isso, nos perdemos de nós mesmos. E quando pensamos no futuro, vem uma ansiedade, uma preocupação pelo que não aconteceu. A saúde emocional pede por equilíbrio, e esse equilíbrio encontramos ao nos trazermos para o presente. O trazer presente não é trazer qualquer atenção, não é simplesmente prestar atenção ao que está acontecendo, mas é trazer uma atenção não julgadora, uma atenção com aceitação. O mindfulness caminha de mãos dadas com a aceitação. Não adianta voltarmos para o presente e brigarmos com ele. Então, temos de estar desarmados, independentemente do que estiver acontecendo. Afinal, estamos aqui para isso.

Mindfulness dispensa cuidados médicos?
É importante ressaltar que o mindfulness ajuda no tratamento de pessoas com problemas emocionais, mas é sempre importante fazer um acompanhamento e alinhar a outros tratamentos terapêuticos ou até medicamentos.

Esperamos que com essa dicas de como utilizar o mindfulness, você possa usufruir desta ferramenta social. Não esqueça de comentar sobre o que achou do assunto, hein?

Equipe Opte+

Sem comentários
Post Anterior
29/10/2018
Próximo Post
29/10/2018

Sem comentários

Deixar um comentário