Casa

TUDO SOBRE VINHOS

Quando o assunto é vinho, existem algumas dicas para que você possa aproveitá-lo da melhor maneira! Por exemplo, o modelo da taça pode ajudar a realçar os sentidos, expandindo-o para além da boca, incluindo olhos e nariz. O prato a ser consumido também interfere no sabor: pratos doces podem não harmonizar tão facilmente com vinhos secos. Para saber mais sobre qual taça usar e que pratos combinar, vem com a gente!

Existem mais de 400 tipos de taças para servir a variedade de vinhos que possuímos hoje. Mas, não é necessário ter todas. Para simplificar, 4 atendem bem as exigências dessas variações: 1 para brancos, 1 para espumantes e 2 para tintos diferentes, Borgonha e Bordeaux. Os materiais também influenciam na degustação, pois cada um reage de maneira diferente com o vinho. O cristal, por ser mais puro, costuma ser o preferido. Quanto ao sabor da bebida em si, os maiores sommeliers recomendam escolher vinícolas da França, Itália ou Alentejo (Portugal), dada as fiscalizações rigorosas a que são submetidas.

Vinhos tintos são servidos por dois tipos de taças: Bordeaux, para os que possuem tanino em maior quantidade e são mais encorpados. Sua borda mais fechada evita a dispersão de aromas, sendo ideal para uvas como Syrah, Merlot, Cabernet Suavignon, Cabernet Franc e Tannat. Já as taças Borgonha são para os mais complexos e concentrados, com menor teor tanico e habitualmente produzidos pela uva Pinot Noir. Seu bojo é maior para que haja mais contato entre o vinho e o ar, proporcionando a exploração pelo nariz. O tanino é um composto vegetal que auxilia na conservação da bebida, permitindo-a envelhecer por mais tempo. Os acompanhantes ideais para os tintos são carnes vermelhas, queijos com massas firmes e pastas ao molho vermelho.

VEJA MAIS >
QUAL VINHO TOMAR COM CADA TIPO DE PRATO
PÃO NOSSO DE CADA DIA

Os brancos, por sua vez, harmonizam bem com molhos à base de ovo e queijo, como carbonara, peixes e queijos de massa mole. Seu consumo ideal ocorre em taças menores, a fim de trocar menos calor com o ambiente, já que são consumidos em temperaturas mais baixas. Vinhos rosés, que são perfumados como brancos, mas com taninos de tintos, são desfrutados em taças com bojo maior, acentuando sua acidez, para contrapesar a doçura.

Os famosos espumantes são dispostos em taças flutê, que proporcionam o apreço pelas borbulhas. Este modelo direciona a efervescência para o nariz e combina com saladas, frutas, petiscos e sobremesas. Para vinhos doces, por serem servidos em menor quantidade, utilizam-se taças com bojos pequenos e mais estreitas na parte superior, deixando mais perceptível seu sabor adocicado. Acompanham queijos azuis e sobremesas.

Você sabe qual a diferença entre os secos, suaves e doces? Vinhos secos são elaborados com uvas nobres, também conhecidos como vinhos finos de mesa, e as usadas geralmente são Merlot, Suavignon, Cabernet, Chadornnay; Os de sobremesa, ou doces, não possuem açúcar em sua composição, sua doçura é devida a um fungo, à colheita madura da uva, ou ao seu alto teor alcoólico; Os suaves, por fim, normalmente são compostos por uvas mais comuns, como Concord, Isabel, Niágara.

LEIA TAMBÉM >
MONTE SEU BAR EM CASA!
HORA DO DRINK: TAÇAS COM TODO O ESTILO

E aí, gostou de saber sobre os vinhos? Confira o acervo de Alimentos e Bebidas do Opte+, além de nossa seleção de taças para você brindar e aproveitar o melhor do seu vinho!

Thabks & Kissess

Equipe Opte+

Sem comentários
Post Anterior
20/07/2021
Próximo Post
20/07/2021

Sem comentários

Deixar um comentário

Instagram

Unable to communicate with Instagram.

Siga o @optemais no Insta!